OS MÉDIA E A ALIMENTAÇÃO

14/05/2019

Nem sempre é verdade tudo o que 'prometem'!

Como todos já nos apercebemos, hoje em dia, os meios de comunicação influenciam muito o consumo de alimentos, pois a alimentação engloba tanto a necessidade, como o desejo do indivíduo.

Atualmente, esses meios representam uma fonte de informação, entretenimento e educação, e transmitem das mais variadas formas, dados sobre como as pessoas se comportam, se vestem, o que pensam, como aparentam ser, e, mais importante do que isso, como se alimentam!

Por causa disso, e muitas vezes com a falta de controlo com o que acontece nesses meios, muita informação é passada de forma incorreta para o consumidor que começa a optar por comportamentos que considera certos, o que não é sempre o caso. Isto começa a ser mais gritante, particularmente nesta altura de verão, que é quando a maioria das pessoas se sente mais pressiona a conseguir o "corpo de verão".

Assim, um dos maiores perigos que podemos verificar ultimamente são os falsos ‘alimentos saudáveis’ que vão aparecendo por sugestão de várias fontes de informação.

A verdade é que, se o que queremos é uma alimentação saudável, certamente temos de fazer algumas substituições nas nossas escolhas alimentares. Mas, será que aquela barrita de cereais, aquele fiambre especial ou aquela bolacha integral na prateleira do supermercado são realmente opções de alimentos saudáveis para a sua dieta?

A verdade é que a maioria da população (e bem!) está mais preocupada com a própria saúde. E, acompanhando essa mudança do consumidor, o mercado “fitness” ganhou força. Para conseguir responder a esse público, não param de surgir produtos "fit", "light", "diet", "ricos em proteína", com embalagens atrativas que aparentam ser a escolha perfeita para incluir na dieta. Contudo, boa parte desses alimentos não trazem tantos benefícios para a saúde como prometem no rótulo.

A grande questão é que muitos alimentos que se dizem saudáveis reservam algumas "mensagens escondidas" na sua composição, tais como embalagens que enfatizam um ponto positivo do produto, como "rico em vitaminas", mas não destacam que o mesmo produto também possui grandes quantidades de açúcar e sódio, por exemplo.

Existe, cada vez mais, uma estratégia de marketing muito forte, que manipula e induz a erros, porém há também muita apatia por parte da maioria das pessoas, que por vezes optam por confiar cegamente, escolhendo por não se informar, pesquisar e analisar o que compra. É preciso resistir a estas tendências e procurar sempre o conselho dos profissionais na área!

OS MÉDIA E A ALIMENTAÇÃO